0
Swipe to the left

Você sabe o que é Scrubs?

Esse texto tem como base parte do texto do Wikipédia em inglês e nele você vai conhecer o que é o Scrubs e a história do Vestuário Cirúrgico que vem fazendo enorme sucesso no país.


Scrubs ou Roupa Privativa como é conhecido aqui no Brasil, são as roupas sanitárias usadas por cirurgiões, enfermeiros, médicos e outros profissionais envolvidos no atendimento ao paciente em hospitais. Originalmente projetado para ser usado por cirurgiões e outros funcionários da sala de operações, sendo colocado assim que se esterilizarem, ou "esfregando" as mãos ("scrubbing in"), antes da cirurgia. Eles são usados por muitos funcionários do hospital.


O uso deles foi ampliado além dos hospitais, para ambientes de trabalho onde a roupa pode entrar em contato com agentes infecciosos (veterinários, dentistas, parteiras etc.). Scrubs são projetados para ser simples (com lugares mínimos para contaminantes ocultos), fácil de lavar e barato para substituir se danificado ou ficar manchado de forma irreparável.

História do Vestuário Cirúrgico


Em contraste com os uniformes exigidos pelos enfermeiros, os cirurgiões não usavam qualquer tipo de vestuário especializado até o século XX. Os procedimentos cirúrgicos foram conduzidos em uma sala de operações. O cirurgião usava suas próprias roupas, algumas vezes um avental "estilo açougueiro" para proteger suas roupas de manchas de sangue, e ele operava com as mãos nuas com instrumentos e suprimentos não esterilizados. Em contraste com o conceito atual de cirurgia como uma profissão que enfatiza a limpeza e conscienciosidade, até o início do século 20, a marca de um cirurgião ocupado e bem sucedido era o quanto sua roupa estava manchada de sangue. A importância do vestido como um emblema da classe na sociedade era primordial e os processos por trás da transmissão da infecção foram objeto de controvérsia dentro da profissão.


Com a pandemia da "gripe espanhola" de 1918 e o crescente interesse médico na teoria antisséptica de Lister, alguns cirurgiões começaram a usar máscaras de gaze de algodão em cirurgia, mas no entanto, não era para proteger o paciente da infecção intra-operatória, mas para proteger o cirurgião das doenças do paciente. Ao mesmo tempo, a equipe da sala de cirurgia começou a usar luvas de borracha pesada para proteger suas mãos das soluções usadas para limpar o quarto e o equipamento, uma prática adotada pelos cirurgiões, mas feita de má vontade.


Na década de 1940, os avanços na antissepsia cirúrgica (agora chamada técnica asséptica) e a ciência da infecção da ferida levaram à adoção de cortinas e vestidos anti-sépticos para o uso da sala de operações. Instrumentos, suprimentos e curativos foram rotineiramente esterilizados por exposição a vapor de alta pressão ou óxido de etileno.

Originalmente, o vestuário da sala de operação era branco para enfatizar a limpeza. No entanto, a combinação de luzes operacionais brilhantes e um ambiente totalmente branco levaram à tensão ocular para o cirurgião e a equipe. Na década de 1950 e 1960, a maioria dos hospitais abandonou o vestuário branco da sala de operações em favor de vários tons verdes, o que proporciona um ambiente de alto contraste, reduzia a fadiga ocular e fazia salpicaduras de sangue vermelho brilhante menos visíveis.


Na década de 1970, o vestuário cirúrgico havia alcançado em grande parte o seu estado moderno - uma camisa de manga curta com pescoço de V e calças de cordão ou um vestido de manga curta de bezerro, feito de algodão verde ou mistura de algodão / poliéster. Sobre isso, usava uma tampa de pano de tie-back (cortina + fivela), ou estilo bouffant, uma gaze ou máscara têxtil sintética, um pano ou vestido cirúrgico sintético, luvas de látex e sapatos de suporte fechado. Este uniforme era originalmente conhecido como "surgical greens" devido à sua cor, mas passou a ser chamado de "scrubs" porque era usado em um ambiente "esfregado" (scrubbed).

Sobre as cores de Scrubs, existem diferenciações de cores para determinado tipos de uso dentro e fora da sala de cirurgia. Os Scrubs desgastados de cirurgia são quase sempre de cores sólidas como cinza claro, verde claro, azul claro ou um mesclado de verde-azul claro. Estes geralmente são scrubs que não saem dos hospital. Eles vão direto para a lavanderia do mesmo para evitar a contaminação em diversas outras áreas do hospital.

Já os de cores diferentes, são direcionados para diversos outros usos dentro dos hospitais ou outros tipos de clínicas, muitas vezes com objetivo de diferenciar pacientes, enfermagem e outros profissionais da área (como radiologista, unidade de tratamento, cirurgiões, emergência e etc.), e também diferenciar determinados departamentos de outros tipos de funcionários dentro da clínica, como portaria, nutricionista, entrega, funcionários da unidade etc.

Os scrubs vem sido adotado também pelas áreas da odontologia e veterinária, devido ao seu material leve, estampas temáticas e pela personalidade que ele proporciona para o profissional que quer se diferenciar, devido a enorme qualidade dos materiais dos quais são feito.

Vale sempre lembrar que antes de comprar seu scrub para usar na clínica, hospital ou onde você exerce sua função, para não ter nenhum tipo de surpresa, sempre verifique quais são as regras em relação a uniformização e caso o seu local de trabalho ainda não conheça o scrub, compartilhe com eles esse texto para que eles conheçam mais. Quem sabe você não se torna responsável por um ambiente mais alegre e descontraído para trabalhar.

Tem sugestões de textos ou quer saber mais, deixe seu comentário e quem sabe o assunto não entra aqui no nosso blog.

Referências:

  • https://en.wikipedia.org/wiki/Scrubs_(clothing)
  • Snapshots From the Days of Bare-Hands Anatomy